Visão Geral do Evento

Show de bola! É o que resume o primeiro dia da BorCon Brasil 2005. Esse ano superou minhas expectativas em vários aspectos. O local (Centro de Convenções Rebouças) é muito bonito, uma ótima estrutura dividida em vários andares. A decoração do auditório principal está muito legal, um telão central imenso e dois laterais, além de um no teto projetando imagens diversas. Duas TVs LCD ou plasma (não sei a diferença) no palco passando imagens muito bem montadas de esportes radicais.

O crachá do evento foi muito bem pensado também, com uma “bolsa” contendo caneta e um encarte com a grade das palestras, isso ajudou muito, pois a todo momento estamos olhando a grade para decidir onde ir e o que assistir. Eu não consigo me decidir antes, as vezes tem mais de uma palestra interessante ao mesmo tempo.

Já encontrei vários amigos no primeiro dia, Bruno Sonnino, Bruno Lichot, Leonel Togniolli, Akira, entre vários outros menos conhecidos na comunidade.

Para quem gosta de games, duas máquinas da Sega instaladas lá para jogar a vontade. Um jogo que Ski e outro de corrida de moto. Eu desafiei o Bruno Lichot para uma partida, mas ele não teve coragem de me enfrentar e preferiu correr sozinho. :)

Perto dos games alguns computadores estão disponíveis para o pessoal navegar, consultar e-mail, etc. Além disso, existe uma rede Wi-Fi disponível e aberta para qualquer um usar, mas como o ambiente é dividido em três ou quatro andares eu não consegui acessar a rede com facilidade e na correria de uma palestra para outra, nem sobra tempo para acessar Internet.

Abertura

Falando um pouco das palestras, a abertura foi com o David I, que entrou com uma camiseta toda colorida tocando uma guitarra. Comparou desenvolvimento de software com prática de esportes radicais. Acho que de certa forma, concordo com a comparação.

Falou também das outras áreas da Borland, SDO, SDP, ALM, etc. Divulgou que o JBuilder vai evoluir para dentro do Eclipse. Mas acabou falando mais mesmo do Delphi, que é o maior interesse de todos no evento. Divulgou uma ótima notícia, de que o Delphi acaba de ser RTM (liberado para produção), ou seja, fecharam a versão final do Delphi 2006, o que significa que logo estará disponível para todos.

Depois da abertura assisti uma palestra sobre uma solução desenvolvida para automação de uma grande transportadora de São Paulo, onde um software em Delphi controla a distribuição de 100.000 pacotes por dia. Muito interessante. O aplicativo Delphi controla uma esteira de separação de carga da Siemens de alguns milhões de dólares. O sistema utiliza também um banco de dados Oracle de 2TB e um Interbase de 120GB.

Novidades do Delphi 2006

A terceira palestra foi do Andreano Lanusse da Borland sobre as novidades do Delphi 2006. Eu como tenho acompanhado de muito perto essas novidades via Internet, já conhecia praticamente todas, mas foi muito bom ver tudo ao vivo. Um resumo das novidades:

  • Live Templates são uma das maiores atrações dessa nova versão. Fica difícil explicar aqui, nem vou tentar.
  • begin..end “automático”, ou seja, você digita begin e ENTER, e o “end” já é colocado no lugar certo. Seguindo o mesmo princípio, se você estiver escrevendo uma string e teclar ENTER sem fechar aspas, o Delphi entende que você quer continuar a string em outra linha, então ele fecha as aspas automaticamente, adiciona um sinal de mais e abre aspas na linha de baixo para você continuar. (é mais fácil ver do que explicar isso).
  • Quando você cria um case para um tipo enumerado, o Delphi já monta todas as opções disponíveis. (também é mais fácil ver do que explicar).
  • Together disponível para Win32 e .NET, permitindo visualização de suas classes em UML, facilitando absurdamente alguns refactorings, como mover métodos, propriedades entre classes, bastando arrastar de uma para outra. Achei fantástico isso.
  • Geração de documentação automática em HTML com applet para navegação entre as classes e uma série de facilidades para visualização.
  • Auditoria de código. Isso aqui não vejo a hora de executar nos meus projetos. Ele simplesmente analisa todos seu código e faz um relatório de tudo o que está em conformidade com padrões previamente definidos mas que podem ser customizados pelo usuário.

Não sei a configuração das máquinas que estavam usando durante a apresentação, mas o Delphi 2006 se mostrou extremamente rápido e estável. Em nenhum momento apresentou qualquer erro perceptível. Fiquei realmente satisfeito com essa primeira impressão.

ECO

O Leonel Togniolli falou sobre MDA usando ECO, que no Delphi 2006 está em sua versão III. Ele mostrou muitos recursos impressionantes e sempre que vejo apresentações do ECO, fico com muita vontade de usá-lo, pois a cada momento descubro novos recursos interessantes. Na versão III, ele tem novos recursos e melhorias, como Web Auto Forms e diagrama de estados.

Como o Leonel comentou, é dificil de nos libertarmos de toda dependência de banco de dados que temos, e é exatamente isso que o ECO nos proporciona, e talvez superar isso seja a única forma de realmente tirar proveito de todo poder dele. Ele nos permite uma abordagem totalmente OO, sem que tenhamos que nos preocupar com banco de dados e persistência de nossos objetos.

Ramesh Theivendran

Membro da equipe de desenvolvimento do Delphi, responsável pelos frameworks de acesso a dados (dbExpress, BDP e outros) da Borland, deu uma palestra sobre as novidades do BDP 2.5 que acompanha o Delphi 2006.

Boa palestra, um inglês um pouco mais difícil de entender (acho que ele é indiano), mas achei ele um pouco “mauricinho” para ser um dos desenvolvedores do Delphi. Vestido com roupas bem sociais, não parece um desenvolvedor, mas ele já está na Borland há mais de 10 anos pelo que entendi.

Amanhã teremos um bate papo com ele, quando poderemos estar sugerindo melhorias técnicas no Delphi. Já anotei algumas coisas para falar, depois conto aqui como foi.

Conclusão

Pra quem já foi nas edições anteriores, nota que este ano a Borland realmente caprichou no evento. Está muito superior em todos os aspectos. O nivel das palestras está legal mas acredito que os mini-cursos são oportunidades mais interessantes para aprender.

Enfim, gostei de estar aqui. Se você leu até aqui, parabéns! Amanhã deve ter mais. Tirei fotos, porém estou muito cansado para enviá-las. Depois publicarei.