A câmara dos deputados comprou nada menos que 7.587 licenças do Microsoft Office para substituir o OpenOffice. Ganharam um bom desconto. O preço que era de R$ 11 milhões ficou por R$ 6 milhões. Só imagino a agitação que isso vai causar na comunidade de software livre.

Da Info Online.