Neste último dia de evento dei minha segunda e última palestra aqui em Praga. Desta vez falei sobre integração de banco de dados Firebird com handhelds e smartphones PalmOS.

Depois acabei não vendo mais nenhuma palestra até a última palestra do evento, do Dmitry Yemanov sobre o futuro do Firebird. Ele falou sobre o Firebird 2.1, que tem previsão de lançamento da versão final em 6 meses. Falou do Firebird 3, comentando sobre os recursos que gostariam que tivesse, mas que ainda não está definido que vai entrar.

No encerramento do evento tivemos o Mad Auction, que seria algo como “Leilão Maluco”. Nele, os membros da fundação leiloaram “tralhas” em geral para levantar fundos para o Firebird. Entre as tralhas estavam, pacotes de bolacha, garrafas de cerveja, vinho, calendários, fotos, etc. Entre os objetos, estava uma camiseta da época do Interbase Open Source, que foi arrematada por 200 euros. Certamente algo bem inteligente e que com certeza levanta algum dinhero para a fundação. Durante o leilão tivemos cerveja free pra galera.

Pouco antes de encerrar, Paul Beach abriu espaço para um dos patrocinadores do evento mostrar um caso de sucesso de uso do Firebird. Essa empresa tem um banco de dados Firebird de 120GB rodando com cerca de 100 usuários simultâneos. Fiquei imagando quanto tempo leva pra ele fazer um backup e um restore deste banco. :)

Paul Beach anunciou também uma parceria com a Mandriva, que permitira que o Firebird e ferramentas relacionadas, como o FlameRobin, sejam incluídos na distribuição Mandriva Linux.

Com isso me despeço da Firebird Conference. Essa foi a quarta edição da conferência. É um evento pequeno, se comparado ao que estamos acostumados no Brasil. Foram cerca de 100 participantes. As primeiras duas foram realizadas na Alemanha e as duas últimas aqui em Praga. No próximo ano pretendem realizar em outra cidade. Eu sugeri Moscou, afinal, os principais desenvolvedores são russos.

As fotos que tirei durante a conferência estão aqui.

Eu ainda ficarei em Praga até sexta para um pouco de turismo. Depois sigo para Suiça e Alemanha. Volto para o Brasil daqui há 10 dias.