Esse post não tem nada a ver com desenvolvimento, mas de certa forma acaba sendo de interesse geral, afinal, quem aqui não ouve rádio, mesmo que de vez em quando?

Para quem não sabe, um dos focos da minha empresa é o fornecimento de soluções em software para emissoras de rádio e TV. Por esse motivo, acompanho muito de perto as mudanças deste meio. Principalmente do rádio, onde está a maior parte dos meus clientes.

Na segunda-feira, tive o prazer de ajudar a colocar no ar um dos primeiros transmissores digitais de rádio FM do Brasil. Foi aqui em Americana, da rádio Vox 90, um dos meus clientes mais antigos e que sempre gostou de ser pioneiro em novas tecnologias.

O interessante é que praticamente ninguém tem receptor de rádio digital ainda, então apenas alguns felizardos já podem apreciar o som de melhor qualidade. Mas isso não tem tanta importância, porque não poderia ser muito diferente durante uma troca de tecnologia. Quando as primeiras redes de celulares digitais entraram no ar, poucos tinha celulares digitais.

A beleza do fato é que o rádio passa por uma grande transformação. O transmissor que instalamos é gerenciado por um Pentium 4 rodando Linux Mandrake (sim, ainda aparece Mandrake no boot). Ele tem um gabinete todo especial, não é uma máquina comum, tem um monitor LCD de umas 7 polegadas touch screen embutido no gabinete, e pode ser operado remotamente pela Internet.

A tecnologia adotada para o rádio digital brasileiro se chama HD Rádio, e para que você possa ouvir uma rádio neste formato você precisa de um receptor compatível com HD Rádio, o que ainda é uma raridade.

O benefício inicial desta tecnologia é um som bem mais limpo, sem interferências, além das rádios também já poderem enviar o nome da música/artista que está sendo executada, ou o telefone da loja que está veiculando um comercial por exemplo.

Já está previsto a evolução gradual do HD Rádio, entre os novos recursos, será permitindo mais de um canal na mesma frequência, de forma que sua rádio preferida possa transmitir programações para publicos diferenciados em uma única frequência. E o mais interessante é que grande parte da atualização dos novos recursos, será feita como nós, desenvolvedores, já estamos acostumados. Bastará inserir um CD no leitor do transmissor e atualizar o software que roda nele.

Update: Sim, eu sei que já era possível transmitir texto pelo rádio usando o RDS. Mas o RDS é uma tecnologia muito inferior e com muito menos recursos e que praticamente nunca se popularizou.