Uma das coisas que eu adoro no Linux, é o poder que temos no shell. Pra quem conhece, sabe do que estou falando. Talvez eu goste tanto porque isso me lembra muito a época em que o DOS era o senhor de tudo, e entravámos no Windows 3.1 apenas para rodar o Corel Draw. Nesta época, que também era dominada pelas BBS pois não existia Internet comercial no Brasil, eu usava o 4DOS, que era um shell muito mais poderoso que o MS-DOS, e me sentia um ás no teclado. ;)

A Microsoft simplesmente parou no tempo no que se diz a shell, o CMD que temos nos Windows de hoje é ridículo e absurdamente fraco se comparado a um shell do Linux.

Felizmente, a concorrência a está fazendo acordar e vem ai o Monad, codenome do novo shell do Windows, que promete compensar todo esse tempo de hibernação. A grande diferença e provavelmente vantagem do Monad é que ele rodará sobre a plataforma .NET e você trabalhará com objetos diretamente nos scripts e na linha de comando. Você conseguirá por exemplo executar um foreach em uma lista de arquivos acessando as propriedades de cada arquivo, que será uma instância de objeto. É um negócio realmente interessante.

A sintaxe é parecida com C#, e você pode obter mais informações aqui. Inclusive já existe uma versão beta disponível para download.